Xi! Roubaram minha idéia

0
Gisela Kassoy - Consultoria em Criatividade

Photl.com

Você já foi vítima desse tipo de pirataria? Consola saber que você não está sozinho? Esse é um fenômeno bastante frequente, por várias razões.

Nas empresas, uma causa pode ser a falta de um canal formal para absorver ideias. É como se elas ficassem circulando sem dono, à espera de quem possa assumir sua paternidade.

À medida que as empresas perceberam o valor de uma boa ideia, foram criando canais para aproveitá-las. Mas, por outro lado, a valorização das ideias (e dos pais das ideias) aumentou a pirataria.

E há também uma faceta psicológica: quando alguém tem uma ideia óbvia, seu chefe ou colega pode achar que “não ter visto isso antes” é um sinal de incompetência.

Quando a ideia é muito original, um chefe ou colega pode invejar ou temer o brilho do criador.
Imagine se, além disso, um chefe correr o risco de ser humilhado por não ser ele o pai da ideia. Esta mentalidade pode fazer com que pessoas se apropriem das ideias alheias, mas mudará completamente quando um líder passar a ser valorizado não só por suas ideias, mas também pelas de sua equipe.

Nem tudo está perdido. Se você teve sua ideia pirateada, não se deixe abater, mas fique atento. Seguem algumas dicas para as próximas vezes:

Dicas

Para evitar que roubem sua ideia:

Apresente a ideia como um projeto. Uma ideia não merece ser papo de corredor. Ela deve ser apresentada com respeito: por escrito, com estimativa do custo-benefício de sua implantação e/ou em uma reunião. Mesmo se a ideia for simples, de implementação rápida, não deixe que ela se evapore ou fique no inconsciente de alguém.

Não confunda pirataria com trabalho em equipe. Sua ideia tem grandes chances de ser aprimorada com a ajuda de outros, que também merecerão desfrutar do sucesso. Apenas escolha bem seus parceiros.

Evite que seu chefe se sinta mal por não ter tido a ideia antes. Mostre como ele vai ser valorizado por tê-lo estimulado e tê-lo ouvido.

Escolha para quem contar a ideia primeiro. Não use apenas o critério técnico. Seja sensível. Não magoe ninguém, mas pense em quem saberá valorizá-lo. Esta é uma escolha difícil, porém importante.

Se você já teve sua ideia roubada:

Se o roubo de ideias é comum em sua área trata-se de um problema de liderança. Usando tato, você poderá mudar a mentalidade de seu chefe.

Se o roubo de ideias é comum em toda a empresa, faz parte da cultura organizacional. Você terá que se precaver com documentos, vale até patentear.

Se o roubo de ideias só acontece com você, faça um auto-exame: a ideia era mesmo sua ou era algo que pairava no ar e poderia ser visto por outras pessoas?
Você não é o tipo de pessoa que adora a inspiração e se esquece da transpiração? Será que não permitiu que esta segunda fase fosse parar nas mãos de outros? Será que você levaria mesmo a ideia adiante? Você merece os louros por ter tido a ideia, mas quem finalmente a implementou também merece reconhecimento.

Não se deixe envenenar pela sensação de injustiça. Quanto mais você remoer mágoas, mais se distanciará da capacidade de gerar outras ideias. Lembre-se que o desapego é um dos componentes do processo criativo, portanto passe para outras ideias o quanto antes.

O roubo de ideias é comum em sua empresa? Ou seus colegas simplesmente não estão motivados a dar ideias? Pense em formas de influenciar uma mudança de comportamento…ou em outras alternativas profissionais.

mais artigos de Criatividade


Comments are closed.