Mudança

0
Rafael Baltresca

Para superar desafios, é preciso mudar. Mudar comportamentos, hábitos, estratégias… mas, como mudar? Como alcançar aquele objetivo tão sonhado? Como começar um novo negócio, tirar as ideias da cabeça e colocá-las em prática?

Para começar, o mais importante é fazer um treino mental. Se o objetivo não acontece em sua mente, dificilmente acontecerá em sua prática. Quando eu falo em treino mental, estou considerando duas instâncias: visualizar o objetivo e visualizar as suas consequências.

1) Treino mental. Vamos supor que você gostaria de ser um nadador (de competição ou simplesmente por esporte). Você quer poder pegar a sua touquinha uma ou duas vezes por semana e mergulhar, mas não consegue e por algum motivo não o faz. Até já tentou diversas vezes começar a nadar, mas, depois de um tempo, você sempre parava. Bom, o primeiro treino mental é visualizar o objetivo, fechar os seus olhos e imaginar-se fazendo a ação: como seria se você estivesse nadando, tranquilo, curtindo aquela água? Comece a visualizar isso, pois a nossa mente não diferencia o real do imaginado. Sempre que você imaginar algo com muita força, muito empenho, note que começará a curtir verdadeiramente… a emoção aparece! Assim como você imagina o seu primeiro beijo, a primeira namorada, ou a primeira vez que você fez algo importante, a emoção vem à tona. Então, para começar, imagine-se conquistando este objetivo.

Falando ainda de imaginação, é importante você imaginar as consequências deste objetivo. Quais serão as consequências quando você já estiver nadando depois de um ano? Será que estará com o corpo melhor, com a mente mais equilibrada, com a respiração e fôlego mais treinados? Antes de começar tudo, faça este treino mental imaginando o objetivo e também as suas consequências, porque muitas vezes só por entendermos a consequência de algo, já nos motivamos a fazer o que nos cabe hoje para atingirmos este objetivo no futuro.

Dizem que o futuro é o resultado do presente, mas ouso dizer que não. Como diz sabiamente meu amigo Tejon, “O presente é o resultado do futuro”. Você só faz o que faz em seu dia a dia porque vislumbra uma mudança no futuro. Você só come agora porque você quer daqui a dois minutos não ter mais fome. Você só manda um currículo hoje porque quer ao final do mês ter seu salário em conta. Vislumbre o futuro, porque o presente é o resultado dele.

2) Dê o primeiro passo. Depois deste treino mental, de colocar em sua mente o objetivo, a consequência e tudo mais, existe uma segunda etapa super importante para mim que é dar primeiro passo:  às vezes, esta etapa é a mais difícil de acontecer. Isso porque às vezes você fica postergando, deixando para depois, para outro ano, outro mês e simplesmente a coisa não acontece. Vamos então para a parte prática disso tudo: faça acontecer o primeiro passo, nem que seja algo pequeno e simples. Tire este objetivo da cabeça e coloque-o no papel, transforme-o em uma ação!

Vejamos um exemplo: há muito tempo eu queria ter um podcast, um canal sonoro de comunicação, pois sempre via pessoas como meus amigos Léo Lopes (do RadioFobia) e o

Luciano Pires (do LiderCast e Café Brasil) fazendo acontecer. Eu sempre via isso como algo muito difícil e que estava muito longe da minha realidade, do meu dia-a-dia e do alcance de minhas mãos. Fiquei adiando a ideia por muito tempo e sempre que eu encontrava com o Luciano, por exemplo, dizia a ele que um dia chegaria lá. Ele, porém, sempre me falava para começar, dar um primeiro passo, porque isso seria mágico. Foi o que eu fiz! Há pouco tempo, mais ou menos dois meses, peguei meu celular, liguei o gravador, disse “agora começa o meu PodCast” e simplesmente gravei. Não ficou da melhor forma possível, não ficou incrível como eu sonhava, mas foi o primeiro passo. Quando damos este primeiro passo, acontece um desequilíbrio dentro da gente, aquele incômodo de termos começado algo e que agora precisamos terminar. Só que este desequilíbrio é proposital, serve para tirar a ideia da cabeça e fazer acontecer.

Se seu objetivo é ter um negócio, estudar para um concurso, ou começar qualquer coisa nova, faça assim: marque em sua agenda o primeiro passo, que pode ser uma reunião com uma pessoa ou simplesmente um bate-papo, um momento em que você vai parar para pensar nisso. Mas marque este primeiro passo e faça ele acontecer! Você verá a mágica que é isso, como se abrisse um portal, um novo mundo que te permite falar: eu comecei! Depois deste comecei, as outras partes ficam muito mais simples. Ah, e sobre o meu PodCast, no momento em que eu escrevo este artigo, já está na 16ª edição. É o BalCast… dê uma passadinha lá!

3)  Faça um cronograma de ações. É lá que você descreverá quando será a próxima ação, a outra e a outra… É claro que este cronograma precisa estar alinhado com sua rotina de trabalho, com o seu dia a dia e que não “viaje na maionese”. Por exemplo: supondo que você acorde todos os dias às 6h30 e em seu novo cronograma você define acordar às 4h para pensar neste projeto, certamente já está fadado ao insucesso. Crie etapas que estejam alinhadas com sua rotina, um momento em que esteja mais tranquilo, ou então uma parte de sua semana que possa fazer isso acontecer.

Outra coisa interessante é criar momentos pareados com comportamentos que você já goste. Vamos supor que você queira construir um site novo para a sua empresa. Você já fez o treino mental, deu o primeiro passo, marcou uma reunião com uma pessoa, agora está na hora de fazer cronograma de ações e parear isso com comportamentos que você goste, por exemplo, mexer no Facebook, “fuçar” em sites por aí.

Supondo que você goste de tudo isso, seria legal deixar um bilhete bem grande na frente de seu computador dizendo que toda vez que entrar no Facebook, vai deixar 5 minutos para brincar em outros sites, buscar ideias e se inspirar. Quando você pareia isso com algo de que você já gosta, fica muito mais fácil fazer.

Se você tem o objetivo de criar o hábito de ler um jornal, você pode, a cada vez que tomar um cafezinho ou algo de que você goste, abrir o jornal e dar uma olhada em suas páginas. Lembre-se: quando você coloca um objetivo diferente pareado com um comportamento seu já considerado gostoso é muito mais simples de fazer acontecer.

4) Mude o ambiente. Um ambiente igual, leva a comportamentos iguais. Entrar todo dia no mesmo local, mesma sala, olhando para as mesmas coisas, mesmas paredes, faz você ter um comportamento igual. Uma forma de você mudar este hábito, este comportamento, é mudando seu ambiente. Por exemplo, vamos imaginar que você queira ter o hábito de andar de bicicleta. Então, depois de visualizar o objetivo, dar o primeiro passo, fazer um cronograma pareado com momentos legais do seu dia a dia, você deve mudar o seu ambiente.

Ao invés de deixar a bicicleta no mesmo lugar de sempre, você a coloca em frente ao portão da sua casa, em um lugar que te atrapalhe, para que você olhe, pare  e pense. Ou então, coloque uma foto no seu ambiente de trabalho, um post-it onde não havia nada, qualquer coisa que seja… mas, mude! Quanto mais você mudar o seu ambiente com coisas que te lembrem e te conectem com este objetivo, melhor.

5) Celebre as pequenas conquistas. Pense bem… como é desmotivador você começar algo pequeno em prol de algo grande, que está lááááá na frente, não é mesmo? Imagine pedir para uma pessoa caminhar todos os dias 10 minutos para daqui a dois ou três anos perder 40kg. Cada dia caminhando pode ser nada motivador se ela não vê mudanças acontecendo. O segredo é celebrar as pequenas conquistas!

Se seu objetivo é este, perder os 40kg, a cada 100g perdidos, celebre! Mas não com um prato de bolo e Coca-Cola, e sim contando aos outros, mandando mensagens no Facebook etc… Quando a gente celebra os pequenos passos, o caminho fica mais suave. Tem uma frase de Antonio Machado que diz: “O importante não é a chegada, mas o caminhar.”

Celebrar as pequenas conquistas e recompensar-se pelos pequenos objetivos alcançados, é muito importante porque você chega em seu objetivo de forma mais tranquila e motivado a caminhar ainda mais.

Esses são os cinco passos. Simples, porém, transformadores. Talvez, para você, o primeiro passo de visualizar o objetivo e suas consequências já seja muito forte e importante. Talvez o segundo passo, de fazer acontecer, fazer nascer o projeto, seja mais relevante para a sua mudança. Ou quem sabe o terceiro passo?

Enfim! Reveja este cronograma a cada um ou dois meses. Por algum motivo, às vezes o que você estabeleceu para si no início não é mais o que deseja hoje. E não há nenhum problema mudar o seu objetivo caso você perceba que isso não é mais para você, que ele não está alinhado com seus desejos, com suas vontades.

O importante é ajustar, incrementar, mas também sempre perseguir um objetivo verdadeiro, alinhado com seu coração.

Rafael Baltresca – Hipnólogo e palestrante de automotivação, sucesso, liderança e protagonismo. www.RafaelBaltresca.com.br / comunica@rafaelbaltresca.com.br 

mais artigos sobre Auto Desenvolvimento


Comments are closed.