Como identificar o profissional pró-ativo?

0
Elizabeth H. de Oliveira

Photl.com

Considerando a reconfiguração do perfil profissional em meios as novas habilidades e competências exigidas, o comportamento pró-ativo e empreendedor, a inteligência emocional, a flexibilidade e adaptabilidade, a capacidade criativa e inovadora têm merecido destaque nos processos seletivos.

Além das competências técnicas requeridas para uma função, as empresas têm valorizado profissionais que estejam lapidados à nova performance sinalizando para o envolvimento e comprometimento para com os objetivos e os resultados dos negócios. Para a consultora Meiry Kamia, a proatividade pode ser definida como sendo “um conjunto de comportamentos extrapapel em que o trabalhador busca espontaneamente por mudanças que tragam benefícios ou melhores resultados”.

Sob essa ótica, os gestores têm observado com mais cuidado àqueles que demonstram interesse e dedicação e cujo desempenho tem estado dos esperados.

Para Winston Chagas, o melhor indicador da criatividade produtiva “é a disposição para tomar iniciativa e colocar uma ideia em ação”.

Se o atual modelo empresarial direciona para ações e comportamentos competitivos, a coragem, a ousadia e a determinação revelam-se como requesitos fundamentais.

Ouvindo alguns gestores e profissionais de Recursos Humanos, algumas características são destacadas quando o assunto é capacidade criadora e inovadora:

Comunicadoras: são pessoas que se comunicam de forma objetiva, expondo com clareza suas propostas, além de transmitir credibilidade, confiança.

Empáticas: sabem ouvir e avaliam as condições antes de opinar, processando uma informação.

Proativas: apresentam altos índices de iniciativa, de ousadia, de determinação. Não esmorecem frente aos desafios, aos recomeços.

Emocionalmente seguras: sabem lidar com situações adversas, com frustrações, com as perdas.

Negociadoras: sabem mediar uma situação de conflito. O recuo não é empecilho, antes de tudo, uma lição a ser aprendida.

Curiosas: são pessoas dispostas aprender e experimentar.

Atualizadas: acompanham as notícias, sabem o que ocorre à sua volta, acompanham as tendências.

Vale ser lembrado que conhecimento teórico e técnico é apenas uma parte do vasto elenco das habilidades necessárias. A diferença se faz na capacidade de lidar com as complexidades humanas e da vida moderna.

Elizabeth H. de Oliveira Historiadora e Pedagoga. Pós-Graduada em Pedagogia Empresarial e Gestão de Pessoal. MBA em Gestão Administrativa. Consultoria e Palestrante.

mais artigos sobre Carreira

 


Comments are closed.