A meditação salvou o dia

0
Virgílio Vasconcelos

Photl.com

Apenas alguns minutos para recuperar-se da “cabeça quente”.

Eu tinha acabado de assumir minha primeira posição de liderança, com duas equipes para conduzir, cada uma com seus próprios objetivos, clientes e tudo o mais. Estava tendo algumas dificuldades para lidar com tantas informações novas e coisas para considerar e fazer.

Em uma sexta-feira, houve uma reunião de 3 horas e meia com um dos clientes pela manhã, e haveria outra às 4 horas da tarde com o outro. Às 3, eu estava com a sensação de que minha cabeça ia estourar e que não conseguiria pensar sobre nada, quanto mais participar de outra reunião possivelmente longa e pesada.

A única coisa que passava pela minha cabeça quente era que, a continuar naquele estado, seria muito complicado terminar aquele dia fazendo algo útil, e ainda havia riscos quanto ao que podia acontecer na reunião. Algo tinha que ser feito.

Lembrei-me então da meditação atenciosa e resolvi tentá-la. Cheguei um pouco mais cedo no local da reunião, estacionei o carro, assumi uma postura tão confortável quanto possível e comecei a prestar atenção à minha respiração. Fiquei assim por uns 10 minutos, mais uns 2 sem buscar nada.

Quando saí do carro, mal pude acreditar: minha cabeça estava praticamente normal, as perturbações tinham se dissipado e eu estava me sentindo tranquilo e disposto para qualquer reunião que houvesse.

mais artigos sobre Meditação

 


Comments are closed.