11 regras para o sucesso

0
Raul Candeloro

Photl.com

A revista INC, principal veículo de comunicação para pequenas empresas dos EUA, fez uma pesquisa entre os assinantes e, baseado nas respostas, escolheu 11 ‘regras para o sucesso’. Vale a pena dar uma olhada (e uma pensada…).

1) Faça menos: As pessoas hoje estão envolvendo-se cada vez com mais projetos e por isso tem menos tempo para cada um deles. Isso significa menos análise aprofundada, menos tempo pensando nos detalhes, menos foco.

Além disso, o hábito de fazermos muitas coisas ao mesmo tempo diminui nossa produtividade – isso é fato comprovado por diversos estudos. Aprenda a dizer não, faça menos coisas mas faça extremamente bem feito.

2) Converse com todo mundo: Como disse Robin Sharma, todos têm uma lição para lhe ensinar, uma história interessante para contar e um sonho para compartilhar. Sempre tem alguém, em algum lugar, que tem a resposta que você precisa. Ou alguém com uma ideia nova, que você nunca teria pensado sozinho. Ou alguém que já passou por isso e pode aconselhá-lo. Mas você precisa estar aberto e estimular esses encontros para que a probabilidade de encontrar a pessoa certa aumente. E isso só acontece se você não se trancar, abrir-se para a troca de ideias e conversar com todo mundo.

3) Escolha seu posicionamento: Ou você faz as coisas de maneira tão diferente e superior que os clientes aceitam pagar um premium pelo seu produto ou serviço, ou vai competir por preço. Saia do mata-burro e escolha seu posicionamento: preço baixo ou diferenciação? Uma vez decidido, execute de maneira impiedosa para deixar bem claro para a equipe e para os clientes qual é de verdade seu posicionamento e seus diferenciais.

4) Erre mais: Erros devem ser vistos como degraus para o sucesso e não como fracassos. Errar não é o contrário de sucesso. Lembrando que aqui estamos falando de novos erros, aqueles que trazem ensinamentos – e não erros operacionais ou falhas de execução. Estamos falando de arriscar-se e sair da zona de conforto. Veja os erros pelo lado positivo: quem erra é por que tentou algo diferente. Ou seja, não está morto, parado, acomodado. E quem está vivo e tenta coisas diferentes erra mais. Se aprender e tiver resiliência, errar mais é um bom caminho para crescer rapidamente em direção ao sucesso.

5) Delegue: Especialistas em estratégia militar são unânimes em afirmar que um dos grandes erros de Hitler foi centralizar as principais decisões, mesmo com diversos fronts e afastado de onde as batalhas aconteciam. Um líder de sucesso hoje cria regras claras dando autonomia para que sua equipe tome decisões importantes, acelerando o processo de adaptação ao mercado. Isso só acontece quando se delega.

6) Preocupe-se com a alma da empresa: Toda empresa tem uma alma, uma cultura, uma personalidade. Essa ‘alma’ é um de seus bens mais valiosos, pois é a única coisa que a concorrência realmente não consegue copiar. Líderes de sucesso preocupam-se e investem na alma, na cultura e na personalidade da empresa (isso passa naturalmente por recrutamento e seleção, treinamento, remunueração, incentivos, fluxo de informação, indicadores de performance, comunicação com a equipe, etc… a Roda da Liderança inteira).

7) Progresso contínuo: Num estudo realizado por Teresa Amabile, da Harvard Business School, descobriu-se que o fator comum em todos os funcionários entrevistados sobre o que seria um “bom dia de trabalho” era “progresso em relação a um objetivo claro”. Quando os líderes são pesquisados sobre o que um “bom dia de trabalho” seria para a equipe, “progresso em relação a um objetivo claro” não aparece na lista. Interessante, não? Por isso a necessidade de: a) definir claramente os objetivos para cada pessoa na equipe; b) monitorar frequentemente esse objetivo; c) dar feedback constante sobre o progresso.

8) Não jogue jogos de “soma zero”: Um jogo de soma zero é quando alguém tem que perder para que o outro lado ganhe. Sucesso (e paz de espírito, equipe engajada, lucro sustentável) ocorrem quando você entende que não existe o ‘outro lado’, que estamos todos juntos num grande barco e que malandragem mesmo é ser 100% honesto e dedicar-se 100% a projetos e situações onde TODOS ganham e saem melhor do que quando entraram. Não pense só em você: seu sucesso é o sucesso dos outros.

9) Resiliência: Nenhum plano vai perfeitamente da teoria para a prática. Sempre esquecemos de alguma coisa, um imprevisto acontece, a situação muda sem aviso. Nesses casos, é melhor adaptar-se rapidamente, repensar e voltar à carga. Nenhum grande projeto ou pessoa de sucesso conseguiu chegar lá sem percalços ou tropeços. Resiliência é fundamental.

10) Sorte acontece (se você estiver preparado): Jim Collins escreveu sobre isso no seu livro mais recente. Ele chama de Retorno Sobre Sorte. Assim como existem índices financeiros para retorno sobre investimento, retorno sobre patrimônio, etc., Collins disse que existe ‘retorno sobre sorte’. Isso ocorre quando um fato inesperado (positivo ou negativo) acontece. As empresas preparadas aproveitam o fato positivo (ou não quebram no fato negativo). Já as empresas despreparadas não aproveitam o bônus da sorte e se afundam quando um imprevisto ou azar acontece. Uma das melhores formas de lidar com isso é ter sempre várias opções de saída – o famoso Plano B. Estar preparado e trabalhar com cenários, então, é a melhor forma de lidar com a sorte.

11) Inove ou morra: A maior parte das empresas (e das pessoas que trabalham nelas) procuram ser cada vez melhores na parte de execução ou na parte de controle. Ou seja, foco na parte operacional e controle do operacional. Isso significa que as empresas têm a tendência de ficar cada vez melhores no que fazem. Algumas mais rapidamente, outras mais demoradas, mas com a tendência clara de melhorar a execução e o monitoramento, diminuindo o número de erros, etc. O problema: a empresa é cada vez melhor desde que as condições onde ela atua não mudem. Entretanto, não é o que acontece na realidade competitiva de hoje. Então você precisa estar permanentemente testando novas opções, no que se chamaríamos de ‘auto-obsolescência’ – você mesmo trabalhando para melhorar tanto que o jeito antigo passa a ser obsoleto. Melhorar o operacional e o controle do operacional é fundamental, desde que isso não engesse a empresa no jeito velho de fazer as coisas ou numa realidade que talvez não exista mais.

Essas são as 11 regras do sucesso da INC. E você, se fosse adicionar uma 12a regra, qual seria?

Abraços estratégicos de líder,

Raul Candeloro Raúl Candeloro é palestrante e editor da revista VendaMais® , além de autor dos livros Venda Mais, Correndo Pro Abraço, A Hora da Virada, os Passos da Venda e muitos outros. Formado em Administração de Empresas e mestre em empreendedorismo pelo Babson College, é responsável pelo portal www.vendamais.com.br e diretor do Instituto VendaMais. E-mail: raul@vendamais.com.br

mais artigos sobre Comportamento

 


Comments are closed.